A Escola Vila participou da 1ª Jornada Antinuclear do Ceará, cujo debate relacionava-se a resistência para não aceitação da energia nuclear no nordeste, especificamente na Bahia e no Ceará.